O Brasil não quer Angra 3!

Ganhei um panfleto do Greenpeace e achei legal passar essas informações pra vocês.

      “Rotas de fuga para Angra? 

O risco nuclear não é comparável com nenhum outro. Em 1986, na cidade de Chernobyl, na Ucrânia, um reator explodiu obrigando a fuga de quase 350 mil pessoas. Entre elas, já havia milhares de vítimas. Infelizmente, não se trata de um episódio isolado: uma série de acidentes permeiam a história da energia nuclear. Você se lembra de Three Mile Island?

Substâncias radioativas podem escapar dos reatores até mesmo durante seu funcionamento normal: na Alemanha dobraram os casos de leucemia infantil nas proximidades das centrais nucleares. O último acidente foi em Fukushima, no Japão.

E no Brasil? Angra dos Reis, cidade entre Rio de Janeiro e São Paulo, teria rotas de fuga capazes de evacuar a população com rapidez suficiente? A região está sujeita a deslizamentos de terra sob fortes chuvas.

      Estamos seguros? De forma alguma! 

Se o risco existe, o problema torna-se ético, e não apenas técnico. Nenhum cientista pode afirmar que a segurança é absoluta.

Não existe usina livre de acidentes naturais, técnicos ou humanos que ameaçam a população e podem contaminar vastas áreas por milênios.

A energia nuclear é caríssima, desnecessária no Brasil, e já causou enormes sofrimentos e perdas humanas. O que fazer com a perigosa herança deixada para as gerações que virão? Como defender as gerações futuras que não serão responsáveis por nossas escolhas desastrosas?

      Lixo radioativo. Que fim daremos a ele?

Toda usina nuclear produz rejeitos que continuam radioativos por centenas de milhares de anos. A própria central nuclear no final da vida transforma-se em uma escória perigosa.

A indústria nuclear procura ocultar esse problema, pensando em armazenar o seu lixo em depósitos geológicos profundos. Os Estados Unidos desistiram do projeto Yucca Mountain, em Nevada, depois de gastar 9 bilhões de dólares: o Estado de Nevada se recusou a aceitar esses dejetos.

Chernobyl é o maior exemplo: para isolar o que restou da usina, o gasto é incalculável. A fim de resolver esse problema, alguns falam em escavar túneis verticais no fundo do oceano. Outros imaginam lançar no espaço o lixo nuclear. Temos esse direito?”

                     

 

 

 

 

Não é justo com nós mesmos, muito menos com o meio ambiente. Vamos deixar isso continuar acontecendo?

NUCLEAR NÃO!

BB

About fadbrasil

FAÇA DIFERENÇA!
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s